RUA DR. SODRÉ 122, CONJUNTO 15, VILA NOVA CONCEIÇÃO - SÃO PAULO-SP

Dermoabrasão

A dermoabrasão ajuda a refinar as camadas superficiais da pele por meio de um método controlado de raspagem cirúrgica. O tratamento suaviza as irregularidades da superfície, dando à pele uma aparência mais suave.

A dermoabrasão é mais frequentemente utilizada para melhorar a aparência da pele da face com cicatrizes de acidentes ou de cirurgias prévias, bem como para suavizar rugas faciais superficiais, tais como aquelas ao redor da boca. O procedimento também pode ser usado para remover tumores pré-cancerígenos, denominados queratoses, e cicatrizes profundas de acne. A dermoabrasão pode ser realizada em pequenas áreas da pele ou sobre toda a face, podendo ser feita isoladamente ou, juntamente, com demais procedimentos tais como facelift ou peeling químico.

A dermoabrasão é um procedimento seguro quando realizado por um médico experiente. O risco mais comum é alteração na pigmentação da pele. Escurecimento permanente da pele pode ocorrer em alguns pacientes devido à exposição ao sol, nos dias, ou meses, após o procedimento. Por sua vez, alguns pacientes acham que a pele tratada fica mais clara. Pode ser que surjam pequenas espinhas após o procedimento, desaparecendo com o tempo, ou com o uso de esponja abrasiva ou sabonete (algumas vezes, o cirurgião terá de removê-las). Pode ser, também, que os poros da pele dilatem, retornando, geralmente, ao tamanho normal com a diminuição do inchaço. Mesmo ocorrendo raramente, infecção e cicatrizes podem acontecer. Alguns indivíduos desenvolvem tecidos de cicatrização em excesso (quelóide ou cicatriz hipertrófica), que podem ser tratados com aplicação ou injeção de corticóide para suavizar a cicatriz. Os riscos podem ser reduzidos se o tratamento for feito com um cirurgião plástico qualificado e se as orientações dadas por ele forem corretamente seguidas.