RUA DR. SODRÉ 122, CONJUNTO 15, VILA NOVA CONCEIÇÃO - SÃO PAULO-SP

Lipoaspiração e Lipoescultura

Lipoescultura (Enxerto de Gordura)

O procedimento é antigo, sendo realizado há pelo menos 25 anos, porém a evolução dos instrumentos para a remoção e os cuidados no preparo da gordura melhoraram os resultados, tornando a lipoenxertia ou enxerto estrutural de gordura um dos melhores tratamentos para rejuvenescimento facial e correção de imperfeições. As principais indicações são para aumento de volume de áreas como: lábios, bochechas, rugas faciais, mento, contorno mandibular, nariz, mãos  envelhecidas, tornozelos finos, celulite e glúteos.


A principal vantagem é que o material enxertado é autólogo, ou seja, do próprio paciente. Desta forma não há rejeição e reações alérgicas. Outra grande vantagem é a capacidade remodeladora das células de gordura, funcionando como um excelente preenchedor de áreas com falta de volume ou atrofia senil.


Informações Importantes

Informações Importantes

A leitura destas observações sobre Lipoaspiração servirá para esclarecer detalhes que certamente estão lhe interessando no momento. Existem informações errôneas quanto a esta cirurgia, informações essas geradas por casos excepcionais de pacientes operadas por profissionais não habilitadas para tal, aumentando o risco operatório.

Deixe que o seu Cirurgião Plástico lhe informe sobre a conveniência de associá-la a outra(s) cirurgia(s) e pondere bastante com ele sobre as vantagens e desvantagens de tal associação.

Normalmente, as seguintes perguntas são feitas pelos(as) pacientes ao Cirurgião Plástico, por ocasião da consulta inicial:

1) Quantos quilos emagrecerei com a Lipoaspiração?

Ao contrário do que muitos pensam, a Lipoaspiração não é feita para emagrecer, ou seja, perder peso. O objetivo principal da cirurgia é remodelar o corpo, a partir da retirada (por aspiração) da gordura localizada e assim mudar o contorno corporal. A mudança na balança após a cirurgia não é tão grande quanto a aparente perda de peso que a paciente apresenta no pós-operatório. Não são, entretanto, os “quilos” retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções e a forma que a região corporal tratada apresentará em relação ao restante do corpo.

2) Qual é o paciente ideal para Lipoaspiração?

Os melhores candidatos à Lipoaspiração são aqueles pacientes próximo ao peso ideal e que apresentam gorduras localizadas que são mantidas mesmo após dietas e programas para perda de peso. Pacientes muito acima do peso, que necessitam de grande redução de tecido gorduroso em áreas extensas, além de terem maior risco cirúrgico (tempo de cirurgia maior, perda sanguínea maior, etc.) possuem mais chance de apresentar sobra de pele no pós-operatório, visto que na Lipoaspiração não se retira pele. Há uma recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) que determina como limite de segurança de retirada de gordura um volume correspondente a aproximadamente 8% do peso corporal.

3) Qual a diferença entre Lipoaspiração e Lipoescultura?

Lipoaspiração é a remoção de gordura localizada promovendo uma melhora no contorno corporal. Lipoescultura não é um termo técnico, sendo utilizado algumas vezes pra designar a lipoaspiração de várias regiões em uma mesma cirurgia. Outros, utilizam o termo quando durante a cirurgia de lipoaspiração se retira gordura de uma área e se injeta em outra (enxerto).

4) A Lipoaspiração deixa cicatriz visível?

As cicatrizes resultantes de uma Lipoaspiração são pequenas (de 3mm a 5 mm) e colocadas em áreas facilmente ocultáveis como próximo da implantação dos pelos pubianos, no interior da cicatriz umbilical, sulco inter-glúteo, etc. A localização das cicatrizes depende da área a ser tratada.

5) Quando poderei retornar às minhas atividades normais?

Depende do porte da cirurgia e do estado geral do paciente. A dor no pós-operatório é mais intensa no primeiro dia, melhorando rápida e progressivamente nos 3 primeiros dias, sendo a dor o principal fator limitante no retorno às atividades normais. Cirurgias menores sob anestesia local permite um retorno rápido ao trabalho, no entanto, cirurgias de porte maior, em áreas extensas, necessitam de um período de repouso maior, aproximadamente 7 dias.

6) Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

Após a cirurgia ocorrerão vários períodos de evolução, como se segue:

A – Período imediato: Vai até o 30º dia e apresenta-se com edema (inchaço) local intenso, e algumas equimoses (manchas roxas) que regridem rápido e progressivamente, porém não totalmente. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

B – Período mediato. Vai do 30º dia até o 60º dia. Neste período haverá resolução lenta e progressiva do edema remanescente, com endurecimento das áreas operadas secundário a cicatrização interna, além do início da contratura da pele com acomodação do excedente. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

C – Período tardio: Vai do 3º ao 12º mês. Neste período, as cicatrizes começam a tornar-se mais claras e menos consistentes atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Todo o edema já estará resolvido e a acomodação máxima do excedente de pele também já se completou. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia deverá ser feito após este período.

7) Há perigo nesta cirurgia?

São raras as complicações em Lipoaspiração, porém podem ser citadas: hematoma, seroma, irregularidades, infecção, trombose venosa profunda, sofrimento de pele ou acidentes durante a cirurgia. O seroma, complicação mais comum em grandes Lipoaspirações, consiste de acúmulo de líquido localizado na região operada. Quando em grande quantidade há necessidade de esvaziamento por meio de punções, com resolução do problema e sem prejuízo do resultado. As complicações são mais frequentes em paciente fumantes, portanto, é recomendável suspender o uso de cigarro por três semanas antes da cirurgia.

8) Que tipo de anestesia é utilizada nesta cirurgia?

Depende da área a ser operada e do volume de gordura a ser lipoaspirado. Pode ser desde a anestesia local, local com sedação, peridural ou geral.

9) Qual o período de internação?

Varia de 12 a 24 horas, de acordo com o porte da cirurgia e da anestesia. O tempo de internação pode ser estendido dependendo da recuperação do paciente e da avaliação médica.

10) Como é a evolução pós-operatória?

Há necessidade de uso de malha compressiva continuamente por um período de 4 a 6 semanas, conforme a evolução do edema. Evitar locais quentes, atividades físicas intensas e exposição solar, especialmente nos primeiros 2 meses pós-operatório. A drenagem linfática no pós-operatório é muito importante para o resultado e uma boa evolução, deve-se iniciar na primeira semana de pós-operatório. Você não deve se esquecer que, até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases são características deste tipo de cirurgia. Assim é que, no item 6, esclarecemos sobre a evolução cicatricial (até o 12º mês). Também é recomendado o uso de cinta elástica por 4 a 6 semanas. Exercícios físicos moderados devem ser evitados por, no mínimo, 1 mês e exercícios intensos por até 2 meses. Poderá lhe ocorrer alguma preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado final antes do tempo previsto”. Seja paciente, pois seu organismo se encarregará de dissipar todos os pequenos transtornos intermediários, que infalivelmente chamarão a atenção de algum de seus conhecidos que não se furtará à observação: “//SERÁ QUE ISTO VAI DESAPARECER MESMO?//”- É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Daremos os esclarecimentos necessários, para sua tranqüilidade. Em tempo: Em alguns pacientes, ocorre uma certa ansiedade nesta fase, decorrente do aspecto transitório (edema, insensibilidade, transição cicatricial, etc.). Isto é passageiro e geralmente reflete o desejo de se atingir o resultado final o quanto antes. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia de Lipoaspiração deverá ser considerado como definitivo antes dos 6 aos 12 meses.

 

Pré e Pós Operatórias

Recomendações Pré e Pós Operatória

A) Recomendações Pré-Operatórias:

1. Comunicar-se conosco até 2 dias antes da cirurgia, em caso de gripe, febre, indisposição, etc.
2. Evitar uso medicações que contenham Ácido Acetil Salicílico (AAS®, Bufferin®, Aspirina®, etc) ou que contenham Ginkgo biloba por até 10 dias antes da cirurgia
3. Internar-se no hospital indicado na guia, obedecendo ao horário de internação, com jejum de 8 horas e acompanhado.
4. Em caso de “piercing” umbilical, este deve ser removido 1 semana antes da cirurgia e realizada higiene local rigorosa.
5. Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também os diuréticos.
6. Programar suas atividades sociais, domésticas ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 1 semana.

B) Recomendações Pós-Operatórias:

01. Ingerir líquidos constantemente.
02. Levantar-se tantas vezes quanto lhe for recomendado por ocasião da alta hospitalar, obedecendo aos períodos de permanência sentada
03. Não se exponha ao sol, locais quentes ou friagem, por um período mínimo de 3 (três) semanas.
04. Obedecer rigorosamente à prescrição médica.
05. Voltar ao consultório para os curativos subseqüentes, nos dias e horários estipulados.
06. Consulte este folheto de instruções quanto à sua evolução pós-operatória, tantas vezes quanto necessário.
07. Provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! A euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que determinará certos transtornos.
08. Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire conosco quaisquer dúvidas.
09. Qualquer alteração para pior durante a evolução pós-operatória (como vermelhidão na área operada, dor que não melhora ou que piora,etc.) deve ser comunicado imediatamente ao Cirurgião
10. Alimentação normal (salvo em casos especiais).
11. Aguarde para fazer sua “dieta ou regime de emagrecimento”, após a liberação médica. A antecipação desta conduta por conta própria, poderá determinar conseqüências difíceis a serem sanadas.